Leitura de hoje: Mateus 26:47-68

Quantos de vocês já foram decepcionados por uma pessoa? Em algum lugar ao longo do caminho, no processo de conhecer outra pessoa, você aprende algo sobre essa pessoa ou vê algo que o decepciona. Quanto mais você conhece, mais coisas decepcionantes você conhece. A amizade é quando você começa a aprender essas coisas, mas ainda fica com alguém. Ainda assim, essas decepções podem ser difíceis de lidar quando você está sob pressão. Jesus havia lidado com decepções em Seus seguidores mais próximos por cerca de três anos até este ponto. Mas no jardim, Ele seria confrontado com a maior das decepções.

Começa com os discípulos não podendo ficar acordados. Jesus os incita a “vigiar”. É uma palavra que significa exatamente o oposto do sono – mantenha-se acordado, fique atento, esteja de guarda. Mas depois de ter lutado sozinho em oração, Ele retorna para encontrá-los todos adormecidos, três vezes. As pressões dos últimos dias, e agora esta tarde da noite, cobraram seu preço. Finalmente, ele os acorda e diz que é hora. Com certeza, uma turba veio prendê-lo. Judas se aproxima para identificar Jesus. Ele não está saudando-o e dando-lhe um beijo de saudação porque o ama. Você pode ouvir o desapontamento quando Jesus diz: “Você vai me trair com um beijo?” Assim que eles avançam para pegar Jesus, Pedro arranca uma espada para atacá-los todos. Ele tenta matar um deles, e Jesus lhe diz para guardar sua espada. Não é assim que o Seu Reino vai ser implantado. Imagine a decepção que Jesus sentiu enquanto Pedro simplesmente não entendeu. Então, quando eles vêem que Jesus não vai resistir, “todos os discípulos o abandonaram e fugiram”. (Mateus 26: 56b) Jesus sabia disso antes do tempo. Ele lhes havia dito anteriormente, Mateus 26: 31-34.

Tente imaginar o sentimento de abandono que Jesus sentiu ao ver seus amigos mais próximos fugir pela noite. Todos ficamos desapontados com as pessoas. É um problema que enfrentaremos mais cedo ou mais tarde, a menos que você seja um eremita – e se você for um eremita, é provável que tenha sido desapontado pelas pessoas!

Não é interessante, pois todas as vezes que eles O desapontaram, por toda a frustração que Jesus deve ter sentido quando trabalhou para preparar os homens que se tornariam Seus Apóstolos quando chegasse ao fim, o que Jesus fez? Ele se cercou com seus amigos mais íntimos – aqueles homens.

Precisamos da comunhão dos crentes e precisamos especialmente quando enfrentamos tempos difíceis. Alegre-se com aqueles que se alegram. Chore com aqueles que choram. Deus nos deu um ao outro como ajuda.

Reflexão

Como você pode proteger sua comunhão com outros crentes?

Pin It on Pinterest

Share This

Share This

Share this post with your friends!

Malcare WordPress Security