O salmo 22 é um dos salmos messiânicos porque expressa o sofrimento de Jesus, morrendo nas mãos dos homens perversos. Tenha em mente que este Salmo foi escrito por Davi, séculos antes do sofrimento de Cristo na cruz por nossos pecados. Embora tenha sido escrito há centenas de anos antes, encontramos as palavras exatas repetidas em Mateus, João e Hebreus.

“Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste? Por que estás tão longe de salvar-me, tão longe dos meus gritos de angústia? Meu Deus! Eu clamo de dia, mas não respondes; de noite, e não recebo alívio!” Salmos 22:1-2

Podemos recorrer a Jesus para ajudar com a confiança de saber que Ele realmente entende nosso sofrimento porque ele também o experimentou. Verdadeiramente, ele é o ÚNICO que podemos pedir ajuda. Seu sofrimento foi muito mais que seremos chamados a suportar porque, por pouco tempo, experimentou a total separação de Seu Pai, que os verdadeiros crentes nunca terão que experimentar.

Pensamos no sofrimento eterno como dor no inferno, mas ainda pior do que isso será a separação eterna de Deus. Pense em tudo em nosso mundo que é abençoado pela presença de Deus. Mesmo em lugares do maior mal, Deus planta o seu povo para mostrar Sua gloriosa luz e concede graça comum a todos os homens, mas isso não será assim na total escuridão e desespero do inferno. Os ímpios irão gritar a Deus por ajuda, mas ninguém os responderá.

No final do Salmo 22, Davi toma um momento para pausar e olhar para o quadro maior. Ao olhar em torno de seu reino, ele percebeu que na realidade, seu domínio era apenas uma pequena parte de um mundo maior, e esse mundo era apenas uma pequena parte do tempo como um todo. Seu reino passaria, mas o reino eterno de Deus jamais terminaria.

Todas as extremidades da terra se lembrarão e se voltarão para o Senhor, e todas as famílias das nações se prostrarão diante dele, porque o domínio pertence ao Senhor e ele governa as nações. “Os céus declaram a glória de Deus; o firmamento proclama a obra das suas mãos. Um dia fala disso a outro dia; uma noite o revela a outra noite. Sem discurso nem palavras, não se ouve a sua voz. Mas a sua voz ressoa por toda a terra, e as suas palavras, até os confins do mundo. Nos céus ele armou uma tenda para o sol.” Salmos 19:1-4

À medida que olhamos para o nosso próprio mundo hoje, devemos nos fazer a pergunta: “O que realmente importa?” Ou, melhor ainda, “Quem realmente importa?” Ao embarcar nos nossos deveres neste dia, devemos olhar para o quadro maior e lembrar-nios de quem realmente servimos.

Pin It on Pinterest

Share This

Share This

Share this post with your friends!

Malcare WordPress Security