Versículo-chave: “Graças a Deus por seu dom indescritível!” – 2 Coríntios 9:15

Em 2 Coríntios 9, Paulo primeiro escreve sobre presentes humanos. A igreja em Corinto está oferecendo para dar aos pobres cristãos em Jerusalém. Ele os elogia por sua ânsia de ajudar, e lembra-lhes que aqueles que semeiam com moderação também colherão com moderação, mas que aqueles que semeiam generosamente colherão generosamente.

Então ele torna sua atenção dos presentes humanos para o dom de Deus de enviar Jesus para a Terra para nós. Além disso, ele não consegue encontrar palavras para descrever isso. Ele simplesmente diz: “Graças a Deus por seu presente indescritível”.

Por que Paulo chama Jesus de “indescritível”? Em primeiro lugar, eu acredito que Paulo chama Jesus “indescritível” por causa de Sua natureza. Como você descreve Jesus? Quais palavras você escolheria? Como você descreve um bebê nascido de uma virgem? Como você descreve Deus em carne, andando sobre nossa terra e se aproximando das massas doloridas da humanidade?

Isaías disse que se chamaria Emanuel, “Deus conosco”. Como você descreve isso? Quais palavras você escolheria? Como você descreve o que é espírito quando tudo o que já conhecemos é o que é físico ou material? Como você descreve Deus que tem todo o conhecimento quando tudo o que temos é um conhecimento limitado? Como você descreve Deus que é todo-poderoso? Como você descreve o eterno? Como você descreve o indescritível?

Paul diz que não podemos. As palavras não são adequadas. No entanto, muitos dos homens mais sábios do mundo tentaram descrever Jesus. Ouça o Concílio de Calcedônia em 451 D.C. As maiores mentes teológicas da época se juntaram e tentaram descrever Jesus. Aqui está a descrição deles: “Perfeito em sua divindade e perfeito em sua humanidade, verdadeiro Deus e verdadeiro homem (composto) de alma racional e de corpo, consubstancial ao Pai pela divindade, e consubstancial a nós pela humanidade, similar em tudo a nós, exceto no pecado, gerado pelo Pai antes dos séculos segundo a divindade, e, nestes últimos tempos, por nós e por nossa salvação, engendrado na Maria virgem e mãe de Deus, segundo a humanidade: um e o mesmo Cristo senhor unigênito; no que têm que se reconhecer duas naturezas, sem confusão, imutáveis, indivisas, inseparáveis, não tendo diminuído a diferença das naturezas por causa da união, mas sim mas bem tendo sido assegurada a propriedade de cada uma das naturezas, que concorrem a formar uma só pessoa. Ele não está dividido ou separado em duas pessoas, mas sim é um único e mesmo Filho Unigênito, Deus, Verbo, e Senhor Jesus Cristo.”

Você entendeu isso? Nem eu. Essa é a tentativa do homem de descrever o indescritível. Mesmo quando reunimos nossas melhores mentes e nossos mais amplos vocabulários, não podemos descrever adequadamente Jesus porque Ele é sempre mais. Ele é o presente indescritível do Pai para nós.

Pin It on Pinterest

Share This

Share This

Share this post with your friends!

Malcare WordPress Security