Leitura de Hoje: Deuteronômio 26:1 – 27:26 (leitura adicional Salmos 76:1-12 e Provérbios 12:15-17)

Como reagiríamos se, como Paulo, houvesse alguma mágoa em nossa vida, alguma incapacidade, fraqueza ou dor contínua, que pedimos ao Senhor para removê-la, não uma, não duas, mas muitas, muitas vezes? E em vez de remover a mágoa de nós, Deus simplesmente respondeu: “Minha graça é suficiente para você, pois minha força é aperfeiçoada na fraqueza”.

Ao chegarmos a Deuteronômio 27, Israel está chegando ao fim de uma jornada muito longa. Por 40 anos, eles vagaram pelo deserto lidando com sua vida cotidiana. Neste ponto, eles estão à beira de experimentar seu melhor momento. As peregrinações no deserto acabaram e a terra prometida está à vista. Tudo o que haviam experimentado até aquele momento os preparara para esse momento. Mas antes que eles pudessem ir em frente, Deus queria que eles fizessem uma pausa e fizessem um local de adoração. Antes que pudessem experimentar as bênçãos da terra prometida, tiveram que aprender algumas lições do passado e usar essas lições como um trampolim para adorar a Deus.

Deus usou a experiência do deserto para transformar Israel e purificar sua fé nas atividades diárias da vida. Não foi como um acampamento de 40 anos. Essas pessoas tinham filhos para criar, trabalhos para fazer. Eles riram, choraram, trabalharam, brincaram, se lamentaram, se alegraram. Houve momentos em suas vidas que tenho certeza quando tiveram que lutar apenas para sobreviver (Números 14, por exemplo).

Sempre que você e eu vivenciamos um lugar espiritualmente difícil em nossas vidas cristãs, isso pode se tornar um grande obstáculo a ser superado. O deserto é um lugar difícil e também um lugar solitário. Israel era um povo separado. As outras nações olhavam para eles com pavor e lutavam contra eles a cada chance que tinham. A solidão é uma das coisas difíceis na vida que muitas vezes temos que lidar. Assim como a solidão no deserto, mas também havia a morte. Naqueles 40 anos, Israel enterrou uma geração inteira de seu povo. Não havia uma única família que não fosse tocada. Era um lugar difícil, no deserto eles lutaram com a vida, eles lutaram com seus inimigos e um com o outro, eles encontraram sede e uma necessidade recorrente de retornar a Deus a fonte da Água Viva. Eles enfrentaram oposição, desânimo, frustração e derrota, em essência, eles lidavam diariamente com as coisas difíceis da vida.

Quando chegamos a Deuteronômio 27, vemos que Deus disse a seu povo que construísse um altar de pedras. Era feito daquelas mesmas pedras que eles haviam reunido no lugar duro e das coisas difíceis que haviam experimentado. Era um lugar de adoração, um lugar de descanso, um lugar de reconhecimento, um lugar de admiração e espanto diante do amor e poder de Deus que tão graciosamente os conduziu para fora do deserto. O foco não era mais a luta, mas o Deus que os fez trouxe para fora do deserto Da mesma forma, é importante não darmos ao nosso problema a atenção que devemos dar a Deus, que é fiel, guiando-nos para um lugar melhor.

Reflexão

  • Que lições Deus ensinou a você em tempos difíceis?
  • Como você pode adorar a Deus em tempos difíceis?

Oração

Pai, obrigado que Você está sempre trabalhando em nossas vidas, nos tempos bons e difíceis. Obrigado que Você está sempre trabalhando Seu propósito para o nosso bem. Ajude-nos a adorar-te em todos os momentos, pois és digno de todo o nosso louvor. Em nome de Jesus, Amém.

Pin It on Pinterest

Share This

Share This

Share this post with your friends!

Malcare WordPress Security