Leitura de hoje: Mateus 26:69 – 27:14 (leitura adicional: Salmos 33:1-11 e Provérbios 8:33-36)

“O que devo fazer com Jesus?” Esta é a questão dos séculos. DL Moody o chamou de o maior erro de sua vida. Aconteceu em uma noite de domingo, 8 de outubro de 1871, durante uma série de pregações em Farwell Hall, Chicago, por causa do aumento das multidões. Seu texto foi “O que então devo fazer com Jesus chamado Cristo”. Moody pediu a sua congregação para avaliar suas relações com Cristo e retornar na próxima semana para se decidir sobre Jesus e tomar sua decisão por Ele. Essa multidão nunca se reuniu novamente.

Ele então se virou para Ira Sankey para um solo, e Sankey cantou “Today the Savior Calls” (Hoje o Salvador te Chama) Mas no terceiro verso, a voz de Sankey foi afugentada pelo barulho fora do corredor. O grande incêndio de Chicago tinha começado, e as chamas foram então varrendo para o Salão. O toque dos alarmes e o barulho dos motores tornaram impossível continuar a reunião. Nos anos que se seguiram, Moody desejou que ele pedisse uma decisão imediata para Cristo.

O que você fará com Jesus? A questão foi formulada pela primeira vez por Pôncio Pilatos quando enfrentou uma multidão sanguinária que exigiu a crucificação de Jesus (v. 22). A experiência de Pilatos naquele dia tem muito em comum com a experiência dos homens no dia em que vivemos, pois também enfrentamos a questão mais importante do mundo.

Como governador romano, na posição de Pilatos, ele estava acostumado a tomar decisões de grande importância. Como resultado, duvido que houvesse pouco que ele não soubesse sobre Jesus Cristo. Ele estava familiarizado com as palavras de Jesus. Ele estava familiarizado com as obras de Jesus. Relatos sobre Jesus são familiares para as pessoas hoje. Os homens hoje ouviram falar sobre seu nascimento, morte e ressurreição, mas como Pilatos tentou evitar lidar com Jesus, ele descobriu que era impossível. Por mais que alguém hoje tenha tentado evitar essa mesma pergunta – O que então farei com Jesus, que é chamado de Cristo, é uma questão inevitável.

C.S. Lewis diz: “Estou tentando evitar que alguém diga uma coisa realmente absurda que as pessoas costumam dizer sobre ele: “Estou pronto para aceitar Jesus como um grande professor moral, mas não aceito Sua pretensão de ser Deus.” Essa é a única coisa que não devemos dizer. Um homem que era apenas um homem e disse o tipo de coisas que Jesus disse não seria um grande professor moral. Ele seria um lunático – no nível com o homem que diz que ele é um ovo escalfado – ou então ele seria o Diabo do Inferno. Você deve fazer sua escolha. Ou esse homem era, e é, o Filho de Deus: ou então um louco ou algo pior. Você pode tachá-lo como um tolo, você pode cuspir nele e matá-lo como um demônio; Ou você pode cair aos Seus pés e chamá-lo de Deus e Senhor. Mas não venha com qualquer absurdo paternalista sobre o fato de ser um grande professor humano. Ele não deixou isso aberto para nós. Ele não pretendia.” – Mere Christianity, páginas 40-41

Reflexão

O que você está fazendo com Jesus? Ele é seu Salvador, Senhor, Mestre, Rei?

Pin It on Pinterest

Share This

Share This

Share this post with your friends!

Malcare WordPress Security