O perdão, por mais difícil que seja, é o caminho de Deus, e também deve ser o nosso caminho. Perdoar os outros é difícil. Somos seres humanos frágeis, falíveis e imperfeitos. Somos rápidos em irar-nos e rapidamente nos responsabilizar, mas somos lentos em perdoar e ainda mais lentos em esquecer. Não tenho certeza se você compartilha o mesmo mau hábito que eu, mas sempre que me corto, acho quase impossível não brincar com a crosta que cura. Eu sempre quero ver o quanto isso curou. A falta de perdão funciona de maneira semelhante a feridas físicas que podem infetar infecções quando deixadas sem tratamento. Se continuarmos pegando a ferida aberta e olhando para ela, ela nunca será capaz de curar; ao contrário, porque é continuamente exposta ao ar sujo, fica infectada. Quando não estamos dispostos a perdoar, rapidamente nos tornamos uma pessoa muito amarga e infeliz.

Paulo diz em Efésios 4:32 – 5:2 que devemos perdoar um ao outro “assim como Deus em Cristo também nos perdoou”. Assim, não podemos realmente perdoar os outros até entendermos como Deus nos perdoou. O perdão bíblico é caro. Custou a Deus a morte de Seu amado Filho. Deus nunca decidiu ignorar nosso pecado ou compará-lo com o de outra pessoa e perceber que não era tão ruim assim. Antes, nosso pecado nos torna verdadeiramente culpados diante da santa justiça de Deus. Nós violamos Sua santa lei e Ele exigiu que a penalidade fosse paga. Mas apaixonado, Ele enviou Seu próprio Filho para suportar a penalidade que merecíamos. Quando, como pecador culpado, nos arrependemos e apegamos a Cristo pela fé, Deus perdoa graciosa e totalmente a dívida do pecado. Ele nos liberta da culpa do nosso pecado e promete não se lembrar daqueles pecados contra nós.

Quando Deus diz que Ele não se lembrará mais dos nossos pecados em Hebreus 8:12; 10:17, Ele não quer dizer esquecê-los no sentido de amnésia. Em vez disso, ele quer dizer que não apresentará nenhuma ofensa contra nós no futuro. Não temos que temer estar diante dele algum dia, porque agora não há condenação para nós em Cristo (Romanos 8:1). Deus nos reconciliou consigo mesmo através do sangue de Cristo e não suportamos mais nossa culpa!

Isso significa que, quando escolhemos perdoar alguém, devemos deixar o assunto de lado. Se você diz que perdoa alguém e depois conta a outras pessoas sobre a ofensa, está tentando fazer com que o ofensor pague, e isso não é perdão. Se você está tentando evocar simpatia ou admiração de outras pessoas às custas do ofensor, isso não é perdão. Quando perdoamos, optamos por abandonar o assunto. Deus nos perdoa para que possamos nos reconciliar com Ele e desfrutar de um relacionamento íntimo com Ele. Quando perdoamos os outros, também devemos procurar restaurar o relacionamento rompido. Dizer: “Eu te perdôo, mas nunca mais quero ver seu rosto feio” não é perdoar como Deus perdoa!

Pin It on Pinterest

Share This

Share This

Share this post with your friends!

Malcare WordPress Security