“Eu sou o Alfa e o ômega – o começo e o fim”, diz o Senhor Deus. “Eu sou aquele que é, que sempre foi, e que ainda está por vir – o Todo-Poderoso”. – Apocalipse 1: 8

A Bíblia geralmente usa pares para descrever totalidade. Por exemplo, no Salmo 121, encontramos “céu e terra”, “sol e lua”, “dia e noite”. Os pares de palavras transmitem a idéia de não apenas o céu e a terra, mas tudo o que está no meio, e não apenas o dia e a noite, mas o dia todo.

Em Apocalipse, o último livro da Bíblia, três vezes os pares de palavras “Alfa e Omega” são repetidos. Jesus é o Alfa e Omega. Alpha e Omega são as primeiras e últimas letras do alfabeto grego. Entre os rabinos judeus, era comum usar a primeira e a última letra do alfabeto hebraico para denotar todo o conteúdo, do começo ao fim. Jesus como o começo e o fim de todas as coisas é uma referência a ninguém além do Deus verdadeiro. Esta declaração da eternidade só pode ser aplicada a Deus.

Cristo, como o Alfa e Omega, é o primeiro e último de muitas maneiras. Ele é o “autor e finalizador” de nossa fé (Hebreus 12: 2), significando que Ele começa e vai até a conclusão. Ele é a totalidade, a soma e substância das Escrituras, tanto da Lei como do Evangelho (João 1: 1,14). Ele é o fim cumpridor da Lei (Mateus 5:17), e Ele é o assunto inicial do evangelho da graça pela fé, não das obras (Efésios 2: 8-9). Ele é encontrado no primeiro verso de Gênesis e no último verso de Apocalipse. Ele é o primeiro e o último, o tudo em tudo da salvação, da justificação diante de Deus à santificação final de Seu povo.

Pin It on Pinterest

Share This

Share This

Share this post with your friends!

WordPress Security