Que diremos então? Continuaremos pecando para que a graça aumente? De maneira nenhuma! Nós, os que morremos para o pecado, como podemos continuar vivendo nele? Romanos 6:1-2

Deixados a nós mesmos, não podemos entender quão incrível é a Graça e quanta liberdade nos dá. Alguém já confrontou Martinho Lutero, na redescoberta da graça do Reformador, com a observação: “Se isso é verdade, uma pessoa simplesmente poderia viver como ele quisesse!” “De fato!”respondeu Lutero.” Agora, o que te agrada?”

Harry Ironside escreveu o seguinte para ajudar a explicar como a Graça e a lei trabalham juntas.

“Alguns anos atrás, eu tinha uma pequena escola para jovens homens e mulheres indianos, que vieram para minha casa em Oakland, Califórnia, das várias tribos do norte do Arizona. Um deles era um homem jovem navajo de inteligência inusitadamente aguda. Um domingo à noite, ele foi comigo para a reunião dos nossos jovens. Eles estavam falando sobre a epístola aos Gálatas, e o assunto especial era lei e graça. Eles não estavam muito claros sobre isso, e finalmente um se voltou para o índio e disse: “Eu me pergunto se o nosso amigo indiano tem algo a dizer sobre isso”.

Ele levantou-se e disse: “Bem, meus amigos, eu tenho ouvido com muito cuidado, porque estou aqui para aprender tudo o que posso para devolvê-lo ao meu povo. Eu não entendo tudo o que você está falando, e eu não acho que vocês entendem também. Mas no que diz respeito a este negócio da lei e da graça, deixe-me ver se posso deixar claro. Eu acho que é assim. Quando o Sr. Ironside me trouxe da minha casa, enfrentamos a viagem ferroviária mais longa que eu já tomei. Saímos em Barstow, e lá vi a mais bela estação ferroviária e hotel que já vi. Eu andei por toda parte e vi em uma extremidade um sinal, ‘Não cuspir aqui.” Eu olhei para aquele sinal e depois olhei para o chão e vi muitos terem cuspido lá, e antes que eu pensasse no que estava fazendo, eu cuspi também. Não é tão estranho quando o sinal diz: ‘Não cuspir aqui’?

“Eu fui a Oakland e fui à casa da senhora que me convidou para jantar hoje e estou na melhor casa em que eu já estive. Com tão lindo mobiliário e tapetes, e eu odeio pisá-los. Eu me afundei em uma cadeira confortável e a senhora disse: “Agora, John, você se senta lá enquanto eu vou ver a criada tem a janta pronta.”Eu olho para as belas fotos, no piano de cauda, ​​e eu ando por todos esses cômodos. Estou à procura de um sinal; e o sinal que eu procuro é: “Não cuspir aqui”, mas olho em torno desses dois belos salões e não consigo encontrar um sinal como este. Eu penso “Que pena quando esta é uma bela casa para ter gente cuspir por toda parte – muito ruim eles não colocam um sinal!”Então eu olho para todo esse tapete, mas não consigo achar que ninguém tenha cuspido lá. Que coisa estranha! Onde o sinal diz: “Não cuspa”, muitas pessoas cuspiram. Onde não havia nenhum sinal, naquela bela casa, ninguém cuspiu. Agora eu entendo! Esse sinal é lei, mas dentro da casa é graça. Eles adoram sua bela casa, e eles querem mantê-la limpa. Eles não precisam de um sinal para dizer isso. Eu acho que isso explica o negócio da lei e da graça “.

Pin It on Pinterest

Share This

Share This

Share this post with your friends!

WordPress Security