Leitura de hoje: Mateus 27:15-31

A leitura de hoje diz: “Então, os soldados do governador levaram Jesus ao Pretório e reuniram toda a tropa ao seu redor. Tiraram-lhe as vestes e puseram nele um manto vermelho; fizeram uma coroa de espinhos e a colocaram em sua cabeça. Puseram uma vara em sua mão direita e, ajoelhando-se diante dele, zombavam: “Salve, rei dos judeus!” Cuspiram nele e, tirando-lhe a vara, batiam-lhe com ela na cabeça. Depois de terem zombado dele, tiraram-lhe o manto e vestiram-lhe suas próprias roupas. Então o levaram para crucificá-lo.”    O profeta Isaías nos ilumina com essa descrição das feridas do campo de batalha de nosso Senhor: “Assim como houve muitos que ficaram pasmados diante dele; sua aparência estava tão desfigurada, que ele se tornou irreconhecível como homem; não parecia um ser humano” (Isaías 52:14).

A Palavra de Deus nos dá numerosos detalhes sobre as “Feridas de Cristo no Campo de Batalha” que foram infligidas ao Salvador.

Alguém uma vez escreveu: “Jesus veio para governar nos corações e almas dos homens, e a rebelião da alma do homem O feriu. Ele veio para governar as vontades de Seu povo e a resistência da vontade própria o feriu. Ele veio em justiça para expulsar a injustiça e a maldade do mundo se voltou contra ele.”

Embora os soldados romanos o tenham infligido com uma coroa de espinhos destinada a causar dor, escárnio e gozo mórbido, Deus estava permitindo a proclamação de algumas verdades poderosas. Espinhos foram introduzidos com pecado intencional e fizeram parte da maldição falada por Deus, “Maldito é o solo por causa de você [Adão] … Ela produzirá espinhos e cardos para você … “(Gênesis 3:18). Figurativamente, espinhos significam aflição, as adversidades dos ímpios e os males que brotam no coração para sufocar a verdade (Números 33:55; Provérbios 22:5; Mateus 13:7). A “coroa” de Jesus representava todo o nosso pecado pelo qual Ele veio para morrer.

Outra ferida no campo de batalha que foi colocada sobre Jesus foi a flagelação. Entre os romanos, era costume chicotear um escravo ou criminoso para causar uma dor ainda mais excruciante para as vítimas prestes a serem crucificadas. O poder do pecado coloca uma pessoa em cativeiro e faz com que ele se torne um criminoso diante dos olhos de Deus. Todos os pecados são atos de rebelião contra as leis de Deus. Jesus disse: “Eu te digo a verdade, todo aquele que peca é escravo do pecado” (João 8:34). O pecado está no coração de todo pecador criminoso e não salvo. Portanto, Jesus foi despojado e açoitado, Seu corpo afligido por causa do nosso pecado.

Uma terceira ferida no campo de batalha que foi colocada sobre Cristo foi a própria crucificação. Na cruz, Jesus viu duas classes de pessoas, aquelas cujos corações permanecerão duros e aqueles que se arrependessem e clamariam a Ele. Ele não apenas suportou a dor física, mas também toda a tortura e sofrimento que são as conseqüências da crueldade humana.  Em Isaías 53: 6, lemos que “todos nós, como ovelhas, nos desviamos, cada um de nós voltou-se para o seu próprio caminho, e o Senhor colocou sobre ele a iniqüidade de todos nós”. Através das Feridas de Cristo no Campo de Batalha, nós pecadores somos oferecidos perdão.

Pin It on Pinterest

Share This

Share This

Share this post with your friends!

Malcare WordPress Security