Versículos-chave: “Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade. Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou vocês em Cristo.” Efésios 4:31,32

Não há uma pessoa sequer lendo esta devocional que nunca foi ferida por alguém e da mesma forma, que nunca causou dor para outros. Perdoar o outro é muitas vezes difícil. As feridas são profundas em nossas vidas. A dor pode ser recente ou de anos atrás, mas em Cristo, temos o poder de perdoar. Além disso, se você é um crente, procurando e dando o perdão não são opções, mas mandamentos (ver Mateus 6:15 e Marcos 11:25).

Jesus demonstrou o verdadeiro perdão. Ele foi acusado injustamente, ridicularizado, rejeitado, chicoteado, cuspido, e crucificado. No entanto, quando pendurado em agonia na cruz por nossos pecados, Ele orou: “Pai, perdoa-lhes, eles não sabem o que estão fazendo.” (Lucas 22:34).

A Bíblia não ensina somente que Deus nos conceda o perdão, mas que ele nos chama a perdoar. Efésios 4:32, diz: “perdoando-vos uns aos outros, como Deus em Cristo vos perdoou.” Em uma nota similar, muitas vezes oramos as palavras que Jesus ensinou seus seguidores a orar em Mateus 6; 12, “E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também temos perdoamos aos nossos devedores”. Em outras palavras, “Perdoe-me, como eu perdoei.”

Somente quando entendemos nosso próprio pecado e o perdão misericordioso de Deus por nós, que podemos perdoar os outros. Jesus contou a parábola do servo incompassivo em Mateus 18: 21-35, para nos ajudar a ter uma perspectiva sobre o perdão. Deus nos perdoou muito, mas nos recusamos a perdoar tão pouco.

O perdão é possível. O rei Saul tentou matar o rei Davi muitas vezes. Davi não somente poupou a vida Saul em muitas ocasiões, mas depois que Saul morreu, ele perguntou, em 2 Samuel 9:1 “existe alguém que ainda resta da casa de Saul, para que eu possa mostrar benevolência por amor de Jônatas?”
José é outro exemplo. Seus irmãos o deixaram como morto antes de vendê-lo como escravo, mas Deus concedeu José o poder de perdoar e uma perspectiva que, mesmo diante da ação errada de seus irmãos, Deus planejou o bem e para salvar muitas vidas. (Veja Gênesis 50).

A falta de perdão nos mantém na escravidão e desobediência. Ela nos aprisiona em nossa caminhada espiritual. O perdão nos liberta para experimentar a graça da maneira que Deus gostaria e nos permite demonstrar a sua graça para aqueles que nos ofenderam.

Pin It on Pinterest

Share This

Share This

Share this post with your friends!

Malcare WordPress Security